15 de nov de 2010

Crescendo um pouco mais............

Num tempo passado recebi com legitimidade as manifestações criadas pelos homens que eram supostamente transcendentais. Elas moldavam pra mim um mundo de sonhos e um ambiente infalível de realizações e conquistas que não exigia nenhuma necessidade de ser espiritualmente correto na minha maneira de viver. Crendo nessas possibilidades que eram professadas por eles eu reescrevi a minha história e configurei para mim um mundo imaturo que foi intensamente marcado por muitas perdas e danos.
Agora com o passar do tempo eu descobri que a vida espiritual dos homens não é exatamente perfeita, não por causa do seu idealizador, mas sim pelo fato dela ser construída numa matéria que é essencialmente humana.
Hoje depois de algumas andanças espirituais eu cresci e entendi que Deus está além e acima de todas essas coisas. Compreendi que aquilo que Deus pode me dar está totalmente associado àquilo que eu estiver disposto a fazer. A vida não é fácil e deve ser vivida à luz da graça e da misericórdia do Criador para que as frustrações cotidianas não nos roube a capacidade de confiar e esperar na concretização da promessa.

pr. Edmagno

5 de nov de 2010

Quando nos tornamos pessoas comuns

"Ele, porém, foi ao deserto, caminho de um dia, e foi sentar-se debaixo de um zimbro; e pediu para si a morte, e disse:

Já basta, ó SENHOR; toma agora a minha vida, pois não sou melhor do que meus pais". (1Reis 19:4)

- QUANDO O DESERTO DEIXA DE SER COMPREENDIDO COMO UM LUGAR ACIDENTAL DE EXPERIÊNCIAS E PASSA A SER UMA ROTA DE FUGA. As vezes configuramos um deserto voluntariamente simplesmente para justificar a nossa inoperância.

“zimbro” - são árvores ou arbutos do hemisfério norte. São cultivadas como ornamentais, para extração da madeira e pelos frutos comestíveis, usados na produção de bebidas, perfumes e aromatizantes. Representa um lugar totalmente provido de recursos – - QUANDO NOS COLOCAMOS NA SOMBRA DA AUSÊNCIA DE LUTAS.

3º -

"..e pediu para si a morte.......

O SE TORNAR UMA PESSOA COMUM ESTÁ INTIMAMENTE LIGADO A MORTE ESPIRITUAL- Não existe desistência sem morte."

4º - "

e pediu para si....

SÓ NÓS POSSUIMOS O PODER DE NOS TORNARMOS PESSOAS COMUNS. NÓS MESMOS NOS LANÇAMOS NOS DESERTOS DA INUTILIDADE.

5º - NOS TORNAMOS PESSOAS COMUNS QUANDO DEUS PRECISA NOS FALAR MAIS DE UMA VEZ. "......E o anjo do Senhor tornou segunda vez, e o tocou, e disse: Levanta-te e come,...." (1Reis 19:7)

6º - NOS TORNAMOS PESSOAS COMUNS QUANDO ENTRAMOS NA CRISE DE LUGARES ERRADOS. Dá uma sensação de que sempre estamos em lugares errados. "......e eis que a palavra do Senhor veio a ele, e lhe disse: Que fazes aqui Elias?" (1Reis 18:9)

7º - NOS TORNAMOS PESSOAS COMUNS QUANDO GOSTAMOS DE EVIDENCIAR AS NOSSAS HABILIDADES."...E ele disse: Tenho sido muito zeloso pelo SENHOR Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram a tua aliança, (1Reis 19:10)

8º - NOS TORNAMOS PESSOAS COMUNS QUANDO DEUS FACILMENTE ENCONTRA OUTRA PESSOA PARA COLOCAR NO NOSSO LUGAR. " "... e também a Eliseu, filho de Safate de Abel-Meolá, ungirás profeta em teu lugar" (1Reis 19:16)





31 de ago de 2010

Transpondo.....

Sementes de oração lançadas insistentemente num vazio profundo de uma alma inerte, paralisada pelas desavenças de uma vida sem sentido para sentir. Forças e energias, brotadas inexplicavelmente, mas geradoras de motivações abstratas que nos impelem, mas que não fornecem explicações completas do porque caminhar na direção sugerida. Desejos profundos, confundidos com ambições interiores inexplicáveis que soam como uma espiritualidade completa, mas que na verdade não é, porque se esvai de nós nos piores momentos da nossa vida.
Cercado de ventos e de temores noturnos buscando uma luz em meio a mais profunda escuridão de sonhos irrealizáveis no campo da nossa percepção, mas realizáveis nos sonhos daquele que criou todas as coisas."
Uma história confusa, entre gritos e choros que nos levam a dizer: "Onde estás meu Pai amado, que não atenta para minha dor?
Olhar acirrado em busca de esperança para conter o descontentamento e nos fazer ouvir uma vós abafada e escondida pelo nosso ceticismo espiritual que sempre nos diz: "Ainda vale à pena lutar e morrer por isso! "
É uma causa nobre porque ela pertence àquele que nos tirou do império das trevas e nos trouxe para o reino da luz.

Em tempos de guerra, nunca pare de lutar..........

pr. Edmagno

18 de ago de 2010

A IGREJA QUE DEUS ME PLANTOU

Metodista Renovada, uma igreja singular, diferente, mas ao mesmo tempo interessante na sua autêntica forma de cultuar a Deus.

Há uma mistura de vários atributos, pois trafega com maturidade entre o carisma da renovação e o pentecostalismo, sem perder com isso seus valores históricos.

Muitas coisas aconteceram nesses 09 anos; experiências positivas e negativas vividas por cada um de nós, mas que de uma maneira especial fizeram amadurecer a nossa forma de viver neste mundo conturbado.

Há um desafio de permanecer nela, principalmente quando as circunstâncias são adversas, pois há sempre uma turbulência no nosso coração que nos mostra que ao abandoná-la estaremos perdendo algo sobrenatural e surpreendente que parece estar cada vez mais próximo de acontecer. Há nela uma estranha unção que mesmo nos piores momentos da nossa vida, ela reaviva as nossas motivações e nos faz retornar ao primeiro amor.

Há nela um povo que possui seus problemas, mas que sempre renova a sua comunhão nos pequenos detalhes do seu cotidiano.

É uma igreja pequena em número, mas grande em percepção e convicção espiritual.

Há um povo que consegue encontrar Deus em suas simples reuniões de confraternização.

É uma igreja que não é inquisitiva na sua relação com as finanças, mas que consegue ser próspera e bem nutrida pelo Deus da provisão.

Essa é a igreja que Deus me plantou: “Metodista Renovada”

Pr. Edmagno

17 de ago de 2010

EU SOU O CARA........

*Eu sou o cara que teve que aprender a lidar com a vida da melhor maneira possível, mesmo com os poucos recursos que ela me disponibilizou.
*Eu sou o cara que passou a vida inteira abrindo mão de um monte de vontades pessoais para poder viver a vontade dos outros.
*Eu sou o cara que aprendi a amar pessoas intensamente, mas me reservo a não externar totalmente o que sinto por compreender que o ser humano não está preparado para assimilar a verdadeira dinâmica do amor.
*Eu sou o cara que aprendeu a abrir mão de algumas coisas por compreender que muitas coisas boas se perdem naturalmente, porque embora eu não concorde totalmente, eu sei que as perdas fazem parte da vida.
*Eu sou o cara que aprendeu que quando se trata de igreja, a subtração é tão importante quanto a adição.
*Eu sou o cara que zela pela integridade por temor a Deus e também para que a minha vida espiritual não fique nas mãos dos outros.
*Eu sou o cara que teve que aprender a congelar nos piores momentos da vida.
*Eu sou o cara que valoriza o tempo, porque sei que na vida nos resta muito pouco dele.
*Eu sou o cara que procura sempre resistir à coerção e `a manipulação humana.
*Eu sou o cara que não valorizou os pais e que hoje se arrepende porque agora é muito tarde...
*Eu sou o cara que não se frustra por ter que tentar novamente porque acredito que é na perseverança que nós atingimos o coração de Deus.
*Eu sou o cara que procura ter resposta na ponta da língua pra todas as indagações, porque temo ficar enclausurado pela vida num beco sem saída.
*Eu sou o cara que decidiu substituir o carisma pela verdade.
*Eu sou o cara que comunico com facilidade a minha benção àqueles que reconhecem e respeitam a minha autoridade espiritual.
*Eu sou o cara que ama intensamente e desama na mesma proporção, caso seja necessário.
*Eu sou o cara que aprendi a me amar mais, quando percebi que ninguém no mundo era capaz de me amar na medida que eu precisava.
*Eu sou o cara que consegue comunicar amor e respeito numa proporção muito maior do que aquilo que recebeu durante a vida inteira.
*Eu sou o cara que por uma questão de sobrevivência eu aprendi a estar feliz comigo mesmo, e por causa disso Deus me deu a graça de ter pessoas maravilhosas ao meu lado.
*Eu sou o cara que aprendi a investir boa parte da minha vida em prol da restauração de pessoas, desde que elas mesmas estejam dispostas a querer isso muito mais do que eu.
*Eu sou o cara que gosta de pessoas com problemas e detesta pessoas problemáticas.
*Eu sou o cara que não sabe lidar com a ausência de sinceridade.
*Eu sou o cara que nunca desistiu de si mesmo porque aprendeu a conhecer e compreender o caminho da graça e misericórdia de Deus.
*Eu sou o cara que embora reconheça minhas fraquezas e limitações eu sei que no mundo existem pessoas muito piores do que eu.
*Eu sou o cara que fica bom de briga, quando as pessoas substimam a minha capacidade de pensar.
*Eu sou o cara que detesta "língua de boi assada e mocotó."
*Eu sou o cara que ama a Deus acima de todas as coisas e se você se colocar na posição de Deus em relação ao meu amor, com certeza, você vai perder a parada.
*Eu sou o cara que acredito num mundo melhor, mesmo que as evidências tentem em todo o tempo me provar o contrário.
*Eu sou o cara que acredito e luto por uma igreja de verdade, mas reconheço que a maioria das pessoas preferem uma igreja de mentira.
*Eu sou o cara que tem medo de injeção, mas não temo a morte, principalmente se ela for por uma boa causa.

pr. Edmagno 15/08/2010

30 de jul de 2010

PAIXÃO

De todos os mal-entendidos a respeito do amor, o mais poderoso e mais difundido refere-se a crença de que "apaixonar-se" é amar ou, pelo menos, é uma das manifestações do amor. Este mal entendido é poderoso porque apaixonar-se é uma experiência subjetiva empolgante, que se assemelha a uma experiência amorosa. quando uma pessoa se apaixona, certamente sente que ama. Mas aqui surgem dois problemas. O primeiro é que a experiência de se apaixonar é erótica e ligada ao sexo. Não nos apaixonamos pelos nossos filhos, por muito que gostemos deles. Nem pelos amigos do mesmo sexo - a não ser que tenhamos inclinação para homossexualidade. Só nos apaixonamos quando estamos conscientes ou inconscientemente motivados sexualmente. O segundo problema é que a paixão não dura. Quem quer que seja o objeto da paixão, mais cedo ou mais tarde nos desapaixonamos dele, se é que o relacionamento perdura.
Isto não significa que deixemos de amar, mas sim que o sentimento extasiante de amor, característico da experiência da paixão, não perdura.
Existe um fenômeno interessante chamado de "limite do ego", que é ultrapassado quando uma criança compreende instintivamente que sua mãe não é mais seus braços, suas pernas, seus olhos, etc.. pois nesse momento ela começa a caminhar sozinha e se mover por si mesma. Ela começa a experimentar a própria pessoa como uma identidade separada do mundo. Quando adulta começa a perceber o mundo exterior como perigoso, hostil, desconcertante e agressivo. São pessoas que sentem seus limites como uma proteção e conforto. Encontram neles um senso de segurança, em seu isolamento. Mas a maioria sente o isolamento como tristeza e anseia para retornar e sair dos limites da identidade individual. Desejam condições em que se possam sentir mais unidos ao mundo exterior. A experiência da paixão nos proporciona esta fuga, mas temporariamente. A Essência do fenômeno da paixão é uma fuga para sair da individualidade para retornar ao conforto do controle da mãe. Isto permite a fusão da identidade com a da outra pessoa que é o objeto da paixão. A súbita libertação da pessoa de si mesma, e o dramático alívio da solidão, que acompanha este processo, isso tudo é experimentado como um êxtase. Formar uma só pessoa! Libertar-se da solidão, isso é paixão.

M. Scott Peck

26 de jul de 2010

Diário

VIRANDO O JOGO
Volta e meia lembro-me dos velhos tempos, tempos das minhas incompreensões dos valores da minha existência. Enfrentei turbulências, vivi conflitos, meti os pés pelas mãos. Não encontrava sentido pra mim mesmo, e pela minha própria falta de compreensão eu tive que experimentar a dor de não ser suficientemente capaz de discernir o que realmente estava acontecendo comigo. Vivi o caos, bebi do cálice do meu próprio estilo de vida. Subi a montanha para ver se encontrava respostas, mas na montanha eu não fui ouvido. Desci ao vale, mas Deus continuou em silêncio, parecia que Ele estava se esquivando de mim. Fui ao extremo da minha santidade e tentei me redimir de erros que nem mesmo sei se cometi, mas mesmo assim as coisas ainda continuavam a não fazer sentido algum.
Também Enfrentei o desconforto de ver pessoas sem devoção viverem momentos aparentemente saudáveis, com isso eu construí uma idéia de que Deus os havia colocado numa posição superior a minha, porque durante o tempo da minha idiotice eu costumava pensar que fui separado para ser a pior pessoa do mundo.
Um dia Deus me acordou e ele me desafiou a não olhar para a montanha e nem para o vale buscando um sentido para todas as coisas e nem explorar o extremo da minha santidade para ser aceito, porque Ele me disse que isso era impossível, e por essa impossibilidade foi que ele configurou a cruz, a cruz do sacrifício daquilo que era o seu bem mais precioso, "Jesus".
Ele me levou a olhar para mim mesmo e eu olhei e percebi que durante toda a minha vida eu não aprendi a me amar, e os conflitos que eu estava vivendo faziam parte de uma autoviolação da minha própria integridade, eu precisava me respeitar, valorizar aquilo que sou, homem feito a imagem e semelhança de Deus. Resolvi então a dar uma chance para mim mesmo, resolvi investir em mim, dei um sorriso, olhei para frente, chutei o balde da minha comiseração, dei um abraço na promessa e ela me disse: "Eu ainda estou contigo" peguei a caneta escrevi minha história copiando exatamente da bíblia aquilo que Deus falava à respeito de mim.
Hoje sou feliz, sei o que quero e sei para onde vou, então..
Quem quer ir comigo???...........

Pr. Edmagno

CAMINHO ESPIRITUAL

A vida espiritual é uma caminhada em direção ao centro da vontade de Deus. Muitas pessoas estão inseridas nessa trajetória, caminhando passo a passo tentando melhorar cada vez mais, até atingir uma maturidade em Deus.

"Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo," (Efésios 4 : 13).

A medida em que vamos nos desenvolvendo em maturidade espiritual, as nossas responsabilidades espirituais também são ampliadas para um campo maior. Quando estamos em Deus não podemos brincar com o mundo, pois Satanás conhece a nossa marca e quer nos pegar com os pés em um mundo que está alheio ao mundo de Deus.

“Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem.” (João 15.6).

Quando estamos em Deus verdadeiramente, estamos longe do mundo, e as afetividades mundanas começam a perder o seu significado preparando a nossa vida para que o mundo de Deus possa nascer em nós. Quanto mais longe do mundo, mais próximos de Deus estaremos.

pr. Edmagno